Rondônia, 21 de setembro de 2017

NOTÍCIAS

01/03/2016 23:33

Ariquemes

Criminosos provocam terror no Vale do Jamari

Foto: Área de floresta nativa sendo derrubada por invasores na Fazenda Padre Cícero

Criminosos provocam terror no Vale do Jamari

Jean Pinheiro de Ramos, de 26 anos, e Sérgio Reis, de 30, foram presos no travessão 34 com 36, na fundiária da Fazenda Padre Cícero, próximo a Monte Negro, na última sexta-feira (26), após a mobilização da Polícia Militar dentro da operação "Mutatis Mutandis". Eles estavam em atitudes suspeitas e não respeitaram a ordem de parada dos policiais, que realizavam uma varredura na região.

Na ação foram recuperados diversas motos e carros roubados ou furtados. Entre eles, estava um Fiat Uno, de placas NDY-6519, que foi levado da região da Fazenda Formosa, no travessão B-0, linha C-67, região da gleba Rio Alto, na divisa entre os municípios de Monte Negro, Buritis e Alto Paraíso.

Segundo informações repassadas a reportagem, os acusados, que ainda não foram identificados, teriam usado de grande violência para roubar o carro, que foi encontrado em um acampamento próximo a Fazenda Padre Cícero, que seria utilizado pelos invasores de terras para se abrigarem e organizarem novos ataques a outras fazendas da região, que há tempos vem sofrendo com a grande criminalidade e conflitos agrários.

A casa do sitiante que é dono do Fiat Uno foi invadida, onde os criminosos fizeram uma verdadeira “limpeza”, no pior sentido da palavra. Nem os pratos sujos pelas refeições feitas anteriormente foram poupados, tudo levado. A reportagem do Rondôniavip recebeu relatos de que vários pequenos produtores rurais antigos estão indo embora da área por conta da alta criminalidade causada pelas invasões na região, resultando em furtos, assaltos à mão armada e assassinatos.

Na região da Gleba Rio Alto, no Vale do Jamari, ainda há desmatamentos ilegais, abrigo de foragidos e a destruição da infraestrutura de propriedades. O reflexo da violência está chegando nas cidades onde bandidos roubam e/ou matam e fogem para as invasões. Um grupo de cangaceiros têm provocado terror, expulsando fazendeiros e trabalhadores das suas terras.

Mais informações

Apenas Jean Pinheiro de Ramos ficou preso por ser foragido da Justiça. Como era um mandado judicial, a Polícia Civil cumpriu a ordem e o encaminhou para o presídio. Já Sérgio Reis foi processado anteriormente por ser acusado de homicídio, mas com não há nenhuma pendência, foi liberado.

Dezenas de pessoas já procuraram o Rondôniavip para relatar a insatisfação do que vem ocorrendo no Vale do Jamari, especialmente aquelas que já foram vítimas da criminalidade, já que ao ver o trabalho árduo da Polícia Militar em capturar os bandidos e ao entregá-los à Polícia Judiciária (PC), muitos são soltos, saindo pela porta da frente da delegacia e zombando das leis.

No caso onde os dois suspeitos foram presos, eles estavam em uma área invadida, onde confessaram em depoimento que pagaram para entrar na invasão da Fazenda Formosa. Ambos disseram ser integrantes da Liga dos Camponeses Pobres (LCP).

Outro ponto que intriga quem acompanha os fatos na área, é que os dois acusados afirmaram que sabiam que o lugar onde estavam se trata de uma invasão ilegal e pagaram por lotes, onde o desmatamento ilegal é comum, resultando em graves crimes ambientais.

Conforme o registro policial, os detidos são das cidades de Jaru e Urupá. O fato é que com o descontrole da violência no Vale do Jamari está ocorrendo uma “migração” de criminosos para a região. Certamente estavam ali, “comprando” um lote para uma terceira pessoa a quem financia a criminalidade e vender depois.

Com isso, há a criação de relações de cumplicidade, que acabam não sendo punidas pela Justiça. Aí cabe a pergunta e reflexão: onde está o Poder Judiciário para frear as barbáries na região?


Fonte:Rondoniavip





Últimas notícias

Carregando...

Comentários

O comentário não representa a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Notícias relacionadas

Carregando...
Carregando...